A presença de dois drones sobrevoando o aeroporto de Gatwick em Londres, no Reino Unido, levou à suspensão de todas as descolagens e aterragens na noite de quarta-feira por motivos de segurança.

O aeroporto está fechado há mais de 18 horas: a paralisação começou perto das 21h (horario local) e prevê-se que continue encerrado até às 19h de quinta-feira. O número de passageiros afectados já passou os 100 mil.

O incidente levou ainda ao desvio de vários voos para outros aeroportos de Inglaterra e do País de Gales.

Através das redes sociais, o aeroporto britânico informou que está investigando o caso e pediu desculpa aos passageiros afectados, pedindo-lhes que confirmem o estado do seu voo junto das companhias aéreas antes de se deslocarem ao aeroporto.

A polícia continua tentando identificar um drone que ainda está sobrevoando o local.

Ao final da manhã desta quinta-feira, outro drone foi visto perto do aeroporto e ainda não há previsões para o regresso à normalidade.

O aeroporto declarou que foram cancelados 240 voos de 765 programados para esta quinta-feira.

O aeroporto de Gatwick recorreu novamente às redes sociais na manhã desta quinta-feira para informar aos passageiros que podem viajar para o aeroporto londrino de Luton sem qualquer custo adicional.

Os que nao puderem viajar em outra data ou horario devido a este incidente, serão reembolsados sem taxas. No entanto, operadoras referem o Artigo 5(3) do Regulamento de Compensação de Voos nº 261/2004 – um operador aéreo não é obrigado a pagar compensação apenas se puder provar que o cancelamento foi causado por circunstâncias extraordinárias que não poderiam ser evitadas mesmo se tivessem sido tomadas todas as medidas razoáveis.

O aeroporto já garantiu que esta trabalhando com as companhias aéreas para oferecer aos passageiros estadia em hotéis ou alternativas de viagem.

O aeroporto de Gatwick é o segundo mais movimentado do Reino Unido e estima-se que 2,9 milhões de pessoas passem por este aeroporto durante a esta temporada festiva.