A vereadora por Goiânia, Dra. Cristina Lopes (PSDB), em sessão extraordinária da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), nesta segunda-feira (14), apresentou relatório pedindo a derrubada do veto do prefeito Iris Rezende (MDB) ao projeto de autoria dos também vereadores Lucas Kitão (PSL), Alysson Lima (PRB) e Elias Vaz (PSB), que retira exceções dos deflatores da Planta de Valores e garante a redução do ITU e do IPTU a todos os contribuintes goianienses, evitando a cobrança da “planta cheia”, que poderia significar aumento de até 300% nos impostos a partir de fevereiro deste ano.

Com o veto, a Prefeitura estaria liberada para a cobrança nos casos de atualização cadastral por reforma e ampliação do imóvel ou devido à transferência de proprietário.

Cristina Lopes argumentou que a manutenção dos descontos não fere a Lei de Responsabilidade Fiscal, como justificou a Prefeitura para vetar a matéria, e destacou que seu papel, como vereadora, é também o de defender a população em casos de abuso por parte do Executivo.

Para a vereadora, o fato de obter apoio até de parlamentares da base sinaliza que o veto pode ser derrubado em plenário, em sessão extraordinária convocada pelo Presidente Romário Policarpo (PROS) para terça-feira, 15, às 9 horas. “Os vereadores já foram comunicados e devem interromper quaisquer outras atividades para participar dessa votação, que é de interesse de toda a população. Temos que derrubar o veto ainda essa semana, para que os contribuintes não sejam prejudicados”, explica.