Foto reprodução

O jornal Folha de S. Paulo divulgou na última quinta-feira (1104), uma pesquisa que aponta rejeição da população a algumas medidas do pacote anticrime enviado pelo ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro. O levantamento foi realizado pelo instituto Datafolha.

Segundo a pesquisa, 64% dos brasileiros acham que posse de armas deve ser proibida e 72% afirmaram que não se sentiriam mais seguras caso pessoas comuns tenham armas para se proteger.

Uma das principais promessas de campanha de Bolsonaro, a flexibilização da posse de armas aumentou de cinco para 10 anos o tempo do registro e permitiu que uma pessoa tenha até quatro armas.

A pesquisa aponta ainda que, dias depois que o exército fuzilou o carro de uma família por engano, 81% dos entrevistados avaliam que a polícia não deve ter liberdade para atirar em suspeitos pelo perigo de atingir outras pessoas. Além disso 82% afirmaram que quem atira em outra pessoa por estar muito nervoso deve ser punido.

Nem mesmo os eleitores de Bolsonaro acreditam que a posse de arma aumenta a segurança. 62% deles, se sente inseguros mesmo assim.

(Foto: Agência Brasil)