A guerra comercial entre Estados Unidos e China já se tornou digital, com o desenvolvimento da tecnologia 5G no ponto de mira, o que causou temor entre os investidores em Wall Street, que penalizaram as empresas tecnológicas americanas com interesses na China com um rebaixamento médio de 15% de suas ações no último mês.

O Fundo Monetário Internacional (FMI), a Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) e até mesmo os serviços econômicos da ONU coincidem em afirmar que a guerra comercial entre as duas maiores economias do mundo – que são responsáveis por um terço do comércio mundial – vai prejudicar consumidores, empresas e, mais tarde, o crescimento econômico global.