Alencar Oliveira é Publicitário, professor universitário, palestrante, consultor, pós graduado em Branding; Comunicação e Marketing, Gestão de Negócios e Liderança Empresarial, Mestrando em Internacional Business pela Must University (Flórida/USA), Master Executive Coach, membro da ICF (International Coach Federation), Analista Comportamental

As relações sociais e profissionais são, muitas vezes, marcadas por situações de conflito e tensão porque não sabemos comunicar e agir com assertividade. 

Para ter relacionamentos saudáveis, não basta ouvir: é preciso também falar, expressar nossas opiniões, vontades, dificuldades. É aí que entra a assertividade – a habilidade de nos expressar de forma franca, direta, clara, serena e respeitosa. 

No âmbito da comunicação, a assertividade consiste em uma estratégia que revela maturidade e alta autoestima, onde uma pessoa defende as suas convicções sem ofender nem se submeter a outras pessoas.

De acordo com a psicologia, os comportamentos podem ser divididos em 4 categorias: o passivo, o agressivo, o passivo/agressivo e o assertivo.

Relativamente à interação social, o tipo assertivo de comportamento é aquele que é mais saudável, pois é benéfico para todas as pessoas que interagem, contando que se trata de um comportamento seguro, respeitoso e que demonstra capacidade de ouvir críticas e não usar essas críticas para criticar o outro a nível pessoal.

Assertividade é uma competência emocional que determina que um indivíduo tome uma posição clara, ou seja, não fique “em cima do muro”. Uma pessoa assertiva afirma o seu eu e a sua autoestima, demonstra segurança e sabe o que quer e qual alvo pretende alcançar.

Assertividade não significa que uma pessoa está certa ou errada, mas indica que a pessoa anuncia e defende as suas ideias com vigor e respeito pelo ouvinte

É importante referir que nem sempre uma pessoa demonstra apenas um tipo de comportamento, podendo ter comportamentos diferentes em situações e contextos diferentes.

Como a assertividade é o comportamento mais adequado a desenvolver nos relacionamentos interpessoais, ficam aqui algumas dicas para praticar:

  1. Pense, pense e pense antes de falar e agir –  Procure controlar as suas emoções e impulsos a fim de evitar um comportamento agressivo perante uma crítica ou situação menos agradável.
  1. Fale de forma aberta, direta e honesta – Não tenha receio de dizer o que pensa, sente e quer; apenas tenha atenção à forma com o faz, através das palavras e da linguagem corporal. Ao mesmo tempo, dê espaço para que as outras pessoas se manifestem de igual forma. A pessoa assertiva afirma-se e permite que os outros se afirmem.
  1. Diga “não” com elegância, para não ferir suscetibilidades, nem sentir culpa – Evite dizer “sim” quando gostaria de dizer “não”, só para agradar a outras pessoas ou para manter um clima de paz. Dessa forma, evita um conflito externo, mas acaba por criar um interno, e isso não é bom para si nem para as pessoas que o/a rodeiam.
  1. Esclareça situações duvidosas – Tenha o cuidado de esclarecer situações onde ficaram dúvidas para evitar mal-entendidos ou inimizades. Não finja que entendeu. Um segundo esclarecimento pode fazer poupar tempo, recursos e muitas chatices…
  1. Admita os seus erros – Seja capaz de reconhecer que errou e até de pedir desculpas. Agora, grave é fingir que nada aconteceu e que as outras pessoas não notaram nada. Com a atitude certa, até nos momentos de crise se pode manter/aumentar a sua credibilidade.

Desejo que você que procure ser mais assertivo(a) e assim, cultive relacionamentos interpessoais mais saudáveis e certamente melhor qualidade de vida.