Reconhecer os momentos nos quais é imprescindível GERENCIAR e aqueles onde LIDERAR é o melhor caminho, talvez seja o grande dilema que os gestores atuais têm enfrentado. Mas, quais são as diferenças entre o gerente e o líder?

Alencar Oliveira é Publicitário, professor universitário, palestrante, consultor, pós graduado em Branding; Comunicação e Marketing, Gestão de Negócios e Liderança Empresarial, Mestrando em Internacional Business pela Must University (Flórida/USA), Master Executive Coach, membro da ICF (International Coach Federation), Analista Comportamental

O gestor, enquanto GERENTE tem o papel de gerenciar os processos, alocar e destinar os recursos e criar as condições de trabalho necessárias, bem como, monitorar e avaliar os resultados. Neste caso, o foco é na melhoria contínua dos processos. Já o gestor, enquanto LÍDER tem o papel de manter o foco, conduzir, estimular, desenvolver e extrair ao máximo o potencial da equipe, alinhando-os aos objetivos previamente estabelecidos. Neste caso, o foco é na satisfação e motivação da equipe.

Concluímos que o gestor é “dois em um”, ou seja, gerente e líder, e a diferença é que  o Gerente gerencia os processos e o Líder lidera as pessoas.

EMPOWERMENT

Ao se definir liderança nos moldes modernos, um conceito muito divulgado se faz presente, é o conceito de EMPOWERMENT. Diz-se que uma das funções do líder é promover o empowerment para facilitar a criação de um ambiente de alto desempenho nas equipes de trabalho.

Em poucas palavras, podemos dizer que EMPOWERMENT É AUTO-INVESTIMENTO DE PODER. Para entender este conceito, algumas perguntas básicas podem ser feitas:

  • Que poder é este?

Este poder tem o sentido de autonomia no trabalho. Autonomia para compartilhar, tomar decisões e executar as tarefas. É um poder onde o sentido de posse e de responsabilidade deve estar a cargo do centro irradiador do trabalho dos que executam.

  • O que é auto-investir-se de poder?

O indivíduo é autoinvestido de “poder” quando assume a responsabilidade pelos resultados que são entregues aos clientes.

  • Qual é o objetivo do empowerment? A quem ele serve?

O objetivo de primeira instância é atender o cliente. O cliente é o foco do empowerment. Lidando com colaboradores empowered, os clientes terão respostas mais ágeis às suas necessidades, sem precisar “escalar” a organização para obter suas respostas.

Entretanto, são as pessoas que geram as respostas; logo, elas são o segundo foco do empowerment. Ele serve para fomentar o desempenho e, sobretudo, o desenvolvimento das pessoas. Se elas são responsáveis pelo que fazem, se estão comprometidas com a missão de suas áreas, se têm acesso às informações de que precisam, se contam com um líder que as apoia, boa parte do incentivo de que precisam está garantido. E, com isso, estão aptas a contribuir positivamente para os resultados da empresa.

4) Quais as premissas que o líder deve seguir para promover um ambiente empowered?

  • Deve desenvolver habilidades de comunicação que primem pela abertura e honestidade;
  • Deve compartilhar as decisões mais importantes com a equipe;
  • Deve levar o ambiente da democracia para o trabalho.

Contribua positivamente para os resultados da empresa. Pratique Empowerment.