Foto reprodução - Opinião e Notícia

A terapia virtual é uma nova tendência na humanidade, e chega ao Brasil depois de ser regulamentada em diversos países, como Canadá, Austrália, Reino Unido e Estados Unidos.

Desde 2012 o Conselho Federal de Psicologia – CFP, autoriza orientações online com temas focais, porém a terapia pela internet só passou a ser autorizada a partir de uma resolução do CFP, de maio/2018.

Najla Raydan é Psicóloga Clínica na empresa Multiclínica

Esta modalidade pode ser feita de forma síncrona, isto é, em tempo real, utilizando Skype, FaceTime ou Watsapp. Apesar dessas facilidades, os protocolos e regras para os atendimentos continuam sendo obrigatórios para o psicólogo.

Para realizar o atendimento online, o psicólogo deverá ter seu cadastro aprovado junto ao Conselho Regional de Psicologia, e atender todos os requisitos necessários. Tempo, forma de atendimento, duração das sessões e valores, bem como a forma de pagamentos, são decididos na primeira consulta.

Existem alguns casos que são vetados os atendimentos online, como pessoas ou grupos em situação de desastres e de violação de direitos e de violência, casos de depressão profunda ou risco de suicídio, e atendimento infantil.

Já existem trabalhos de pesquisas sobre o tema, como o da Universidade de Minnesota, que revelam que além de ser tão eficiente quanto o atendimento presencial, ainda sai mais barato, tanto para terapeutas quanto para pacientes considerando os gastos com combustível, entre outras despesas.