Você não está sozinho.

 

Hoje é dia de viajar dentro de meus pensamentos, ou “na maionese” como a minha geração diria.

Há pouco, fiz um texto em que só nas primeiras horas recebi mais de cem mensagens pedindo que eu traduzisse. Prometi que faria quando conseguisse um minuto para respirar e assim o fiz. Tradução de “mim mesma” por aqui…. sim, parece estranho, mas a obra explica boa parte dos sentimentos e pensamentos que não são só meus.

Tentei deixar o artigo o mais proximo possível do original com algumas poucas alterações de concordância e espero que gostem.

Basicamente, são as pequenas mudanças que fazem a diferença…..

🧠

O ano novo chegou e se foi, janeiro passou e muitas pessoas fizeram listas e mais listas com desejos de uma vida melhor. Quantas dessas resoluções teriam sido sérias e, em caso afirmativo, quantas ainda tentarão permanecer com cada uma dessas pessoas agora em fevereiro.

Uma resolução não precisa mudar tudo, pode ser um pequeno gesto, mas às vezes a menor ação pode mudar uma vida inteira. Como se costuma dizer “novo ano, novo você”, é claro que muitos terão ido para a cama no dia 31 de dezembro e acordado no dia 1º de janeiro, sentindo-se diferente. Isso não significa que você não está mudando, apenas leva muito tempo. A maioria de nós com problemas ou maus hábitos mudou, mas pode parecer que leva uma eternidade.

Durante esses tempos atuais e com a saúde mental tão predominante, lutamos por resultados rápidos, mas infelizmente os resultados rápidos e a saúde mental não combinam muito bem. Imagine que eu levei do nascimento até a adolescência para desenvolver problemas específicos; então, talvez demore mais uma década de tormento e estresse antes de entender os problemas que temos; pode levar mais uma década para superar esses problemas ou, pelo menos, aprender gerenciá-los.

A vida é um passeio esburacado, mas precisamos aprender a nos dedicar a mudanças. Nada acontece da noite para o dia e é uma jornada longa e desafiadora. É claro que, na angústia, seja pelo vício ou pela agitação mental, ninguém quer ouvir que isso levará tempo, mas a verdade ‘verdadeira’ é que sim. Tome cada dia como um marco e, se você pode chegar ao fim do dia, não apenas ganhou uma pequena vitória, mas também terá outra chance de fazer tudo de novo no dia seguinte. Pouco a pouco, vitória após vitória aumentará em breve até que tenha passado tempo suficiente, onde você pode dizer que tudo mudou.

Haverá muitos outros enfrentando essa batalha difícil e eles poderão observar e ver que o que só se parece com pessoas perfeitas e vidas perfeitas, mas não é o caso, você não está sozinho nessa jornada e não deixa o fardo distraí-lo do lugar que você quer chegar. Converse, procure ajuda se necessário, mas não sofra em silêncio porque você vale mais do que isso e lembre-se da coisa mais importante de todas: você não está sozinho.

As pessoas podem não conhecer a jornada em que você está e as que você passa na rua todos os dias e pensam que não fazem diferença, mas você sabe que mudou, leva tempo, leva muito tempo, mas você mudou e essa vitória é sua.

Se você ou alguém que você conhece está sofrendo, tente … procure, há muita ajuda lá fora.

Mas claro, lembre-se que essa mudança começa de dentro.