A empresa americana de transporte espacial SpaceX planeja enviar três turistas para a Estação Espacial Internacional (ISS, na sigla em inglês) a bordo de sua nave Crew Dragon. Se se concretizar, a missão será a primeira viagem espacial privada em mais de uma década.

Fundada pelo bilionário empresário Elon Musk, a companhia assinou um contrato com a startup Axiom Space para enviar um comandante treinado com astronautas privados para passarem oito dias na ISS. A missão deverá ser lançada no segundo semestre de 2021.

Em comunicado conjunto, as empresas chamaram a empreitada de “a primeira missão espacial completamente privada” para a ISS.

“Será a primeira de muitas missões para a ISS que serão completamente administradas pela Axiom Space, que também recrutará a tripulação. É algo inédito para uma entidade comercial. Colocar o transporte à disposição marca um progresso significativo para atingir esse objetivo, e estamos felizes em trabalhar com a SpaceX neste sentido”, afirmou o presidente da Axiom, Michael Suffredini, em comunicado.

Não se sabe ainda quanto custará cada passagem para o espaço. O custo de lançamento da nave espacial reutilizável Falcon 9, que deverá ser usada na nova missão, é de cerca de 60 milhões de dólares. Soma-se a isso o custo de construir uma nova cápsula Dragon, estimado em mais de 100 milhões de dólares, o que significaria que os turistas teriam que pagar dezenas de milhões de dólares pela viagem.

A cápsula Crew Dragon já lançou satélites da Nasa e deverá enviar a primeira missão tripulada ao espaço este ano.

Até agora, oito turistas visitaram a ISS a bordo de naves russas Soyuz. A última visita foi feita pelo bilionário canadense Guy Laliberte, fundador do Cirque du Soleil, em 2009. O primeiro turista no espaço foi o engenheiro americano Dennis Tito, que pagou 20 milhões de dólares em 2001 para passar cerca de oito dias na ISS.

Outras empresas privadas também anunciaram planos para explorar o turismo espacial. A Blue Origin, do dono da Amazon, Jeff Bezos, e a Virgin Galactic, do empresário britânico Richard Branson, começaram a desenvolver naves para transportar turistas para o espaço. A Boeing também começou a desenvolver uma cápsula tripulada chamada Starliner, mas o projeto enfrentou vários obstáculos, e um voo-teste não tripulado foi cancelado em dezembro do ano passado.

Fonte: DW