Desenvolvido e testado durante um ano pela startup InfoGo, o novo aplicativo possibilita que o gestor de saúde tenha acesso a dados como: número de casos suspeitos, casos confirmados e testes que deram positivo

 

A startup InfoGO nasceu com o objetivo de digitalizar e automatizar processos que agilizem as rotinas internas de uma empresa. Diante do cenário atual de combate ao COVID-19, o aplicativo criado para digitalizar rotinas e consolidar dados pode facilitar inúmeros processos necessários em hospitais e laboratórios de análises clínicas, além de ser útil para pacientes em tratamento domiciliar.

O aplicativo funciona da seguinte forma: o gestor cria uma pesquisa ou formulário de perguntas para uma determinada rotina. Por meio dessas respostas é possível consolidar esses dados, pois o aplicativo conta com Inteligência Artificial para gerar gráficos e porcentagens relacionados a qualquer rotina criada a partir das respostas obtidas.

No caso do combate ao COVID-19, o gestor de qualquer área de um hospital pode criar formulários com perguntas para que a equipe de enfermagem preencha com informações sobre os pacientes atendidos e gerar dashboards (gráficos) para cada campo do formulário.

Com isso, é possível ter acesso ao número de casos suspeitos, casos confirmados ou testes que deram positivo naquele local, por exemplo.

Apenas preenchendo o formulário com essas rotinas criadas, o gestor tem acesso aos dados consolidados para atualizar, por exemplo, as Secretarias de Saúde sobre casos suspeitos e confirmados, de forma rápida. Logicamente, o gestor cria alçadas para que somente os responsáveis por cada setor possam ter acesso a determinadas informações.

Segundo Marcus Taccola, CEO da InfoGo, esse aplicativo pode ser de grande utilidade nesse momento para o governo, prefeituras, secretarias de saúde, hospitais, postos de saúde e outros locais que estejam na linha de frente para combater o coronavírus.

Por isso, a empresa está disponibilizando gratuitamente a licença de uso para os locais que precisam agir com rapidez, sem perder de vista todos os registros de cada processo criado pelos gestores.

“Já temos casos de sucesso em clientes que utilizam o nosso aplicativo, como o Instituto de Psiquiatria do Hospital das Clínicas – FMUSP, e empresas de outros segmentos, como indústria e serviços. Queremos disponibilizar de forma gratuita porque já temos a comprovação da eficiência e eficácia do nosso produto e do quanto ele cumpre com sua proposta”.

Para Taccola, esse é um momento onde os processos precisam ganhar agilidade. “As rotinas precisam ser menos burocráticas e mais ágeis para sanar as necessidades urgentes do dia a dia, tanto dos profissionais que lidam com os pacientes quanto dos gestores, que precisam notificar os casos para as autoridades governamentais”.

Esse aplicativo permitiria inclusive medir a evolução da doença em pessoas que estão em tratamento domiciliar de forma segmentada – por região, bairro, etc., a partir das respostas dos pacientes que preencheram o formulário, com questões sobre hábitos, alimentação, rotina de medicamentos, etc.

O cruzamento dessas respostas permite ter um panorama geral da evolução da doença e saber quais medidas ajudaram ou não na melhora desses pacientes. Tudo isso de forma rápida e precisa, usando o aplicativo pelo celular. “Pacientes de uma determinada comunidade poderiam utilizar esse aplicativo para informar aos médicos sobre a evolução do tratamento. Além de contribuir para a criação de parâmetros importantes, essa medida agilizaria o acompanhamento médico à distância”, esclarece o empresário.

Além desses exemplos, o InfoGo permite a criação de rotinas de atendimento, de consultas e de avisos para as áreas de manutenção, como por exemplo, avisar que o estoque de máscaras, álcool gel e EPIs está baixo, em qualquer setor do hospital (emergência, UTI, etc).

Isso facilitaria a reposição desses itens pela área de manutenção, que seria notificada imediatamente sobre as necessidades de cada setor.