Foto reprodução - site: Marília Mendonça Oficial

Quem nunca escutou ou mesmo não gosta de uma sofrência, tipo de música mais triste, romântica, que fala de um amor perdido ou que não se realizará.

E o que a “sofrência” tem a ver com o direito e a psicologia?

Tudo e mais alguma coisa.

Para que estas dúvidas e várias outras sejam sanadas, a psicóloga e terapeuta financeira, Meg Gomes e a Professora de Direito de Família, Aline Mendes, participam hoje quarta-feira 08 de julho, a partir das 19h00, da live DIREITO E PSICOLOGIA NAS MÚSICAS DE SOFRÊNCIA.

Professora de Direito de Família, Aline Mendes

Segundo a professora Aline Mendes, a live terá uma dinâmica bem descontraída, mas com muita seriedade,  “será um bate rebate, do tipo, a psicologa Meg Gomes dita um trecho de uma sofrência como o hit:

“Você virou saudade aqui dentro de casa
Se eu te chamo pro colchão, você foge pra sala
E nem se importa mais saber o que eu sinto
Poucos metros quadrados, virou labirinto”
(Graveto – Marília Mendonça)

E o que tem a ver a letra da música com as questões jurídicas?

Nesse caso o divórcio”, acrescentou Aline Mendes.

Outro exemplo a ser utilizado na live será o hit:

“É uma ciumeira atrás da outra
Ter que dividir seu corpo e a sua boca
‘Tá bom que eu aceitei por um instante
A verdade é que amante não quer ser amante”

(Ciumeira – Marília Mendonça)

Onde a temática a ser abordada será “o poliamor”

Esta live tem como público alvo, psicólogos, operadores do direito e o publico em geral que se amarra em uma “sofrência”.

A live poderá ser assistida através do instagram nos perfis: @megpsi e @prof.aline_mendes e faz parte do projeto DIREITOS NA LIVE