Credito da foto: Cage Fury

“Não dei o meu máximo com medo de errar”, declarou a lutadora que busca voltar a vencer no cage

Lutadora profissional de Jiu-Jitsu e MMA, Marcela Giantomassi já acumula uma longa bagagem no mundo das lutas. Natural de São Paulo, mas radicada na capital goiana, a lutadora já se tornou referência na região centro-oeste do país quando o assunto é arte suave. A lutadora que começou no MMA com 3 vitórias em 4 lutas somando lutas profissionais e uma amadora, falou sobre o que precisa melhorar para voltar a vencer depois de 3 combates sem vitória:

— Sempre acho que preciso melhorar em tudo, mas o principal delas é que estou lutando com medo de perder e acabo perdendo, não dei o meu máximo com medo de errar. Agora vou com tudo, sem medo de perder — declarou a lutadora.

Marcela começou no MMA em 2017 quando fez a sua estreia nas artes marciais mistas. Com 6 lutas profissionais no MMA e passagens por grandes eventos como o Shooto Brasil e o norte-americano Cage Fury, Marcela ainda ostenta no currículo os títulos de vários torneios de Jiu-Jitsu como o tricampeonato do Brasileiro da CBJJ que faturou entre os anos de 2016 e 2018.

No auge da forma física, a lutadora ressaltou a importância de focar de parte psicológica para voltar a brilhar, seja no cage ou nos tatames:

— Na minha opinião sem dúvida a parte física é muito mais fácil que a psicológica, a parte física está em dia, para mim acaba sendo mais fácil porque eu gosto muito de treinar. Agora a parte psicológica tenho que trabalhar todo dia, o que me ajuda muito é Deus, orar me faz sentir mais calma, muito mais confiante.

A faixa-marrom também já se aventurou no boxe e no kickboxing em lutas profissionais, além do MMA e do Jiu-Jitsu, afiando o jogo em todas as modalidades para se tornar uma atleta cada vez mais completa nas artes marciais mistas. Com uma idade além dos 30 anos, a lutadora acredita que ainda tem muita lenha pra queimar, garantindo que está no auge da forma física no momento atual:

— Sem dúvida, nunca estive com o físico que estou, nem com 20 anos, sou muito grata a Deus pela minha saúde. Com essa pandemia, não parei, trabalhei muito a parte física, algo que me fez muito bem, quando aparecer alguma oportunidade estarei pronta — finalizou Marcela.

A lutadora atualmente afia o jogo nas artes marciais mistas para fazer pelo menos duas lutas ainda em 2020. Marcela também pretende voltar às competições de Jiu-Jitsu, conforme as restrições para conter a disseminação do COVID-19 for diminuindo.