Barack Obama, antigo Presidente dos EUA, juntou-se à campanha do candidato democrata Joe Biden com um duro ataque a Donald Trump, o atual ‘inquilino’ da Casa Branca.

Durante um comício em Filadélfia, Obama evocou os danos para a reputação dos EUA provocados pela gestão da pandemia de covid-19 feita pelo Governo de Trump, numa alusão ao facto do país ser o que mais mortos regista por causa do novo coronavírus.

“A nossa orgulhosa reputação mundial está em farrapos”, afirmou.

Acusando Donald Trump de exercer a Presidência como se estivesse “num ‘reality show’”, o ex-chefe de Estado dos EUA salientou que o sucessor “nem consegue tomar as medidas básicas para se proteger a ele próprio”, numa referência ao facto de Trump continuar a desvalorizar o uso da máscara mesmo depois de ter ficado infetado.

Barack Obama, que teve Joe Biden como vice-presidente, acusou o sucessor na Casa Branca de “nem sequer levar o cargo a sério” e de estar mais preocupado com “os negócios que mantém com a China”, aludindo às recentes notícias de alegadas fugas aos impostos por parte de Trump.

“Não mostrou nenhum interesse em fazer o seu trabalhou ou em ajudar alguém para além de si próprio e dos seus amigos”, reforçou o ex-Presidente.

Apelando ao voto em Joe Biden, Obama considerou que as eleições de 3 de novembro serão decisivas para “as próximas décadas” e, falando sobre os votos online e por correspondência, aconselhou os eleitores a “ler as instruções com cuidado para garantir que o voto conta”.

Fonte:PT