ORIGEM HALLOWEEN – EUROPA CENTRAL

O nome Halloween tem origem no Reino Unido e é derivado de “All Hallow’s Eve”. Hallow é um termo antigo para santo e eve significa véspera, o termo, até o século 16, fazia alusão à noite anterior ao Dia de Todos os Santos, celebrado em primeiro de novembro.

Historiadores apontam o antigo festival celta de Samhain como a origem do Halloween. O festival era uma homenagem ao “Rei dos mortos”, entre as comemorações estavam as fogueiras e a celebração da época da colheita.

Impressionante como só o nome dessa festa já é carregado de significados, né?!

 

BRUXAS – EUROPA CENTRAL

A civilização celta acreditava em duas grandes divindades: A Deusa-Mãe e o Deus Cornífero.

Eles acreditavam que esses deuses eram responsáveis por garantir a prosperidade da descendência, da agricultura, do gado e do sucesso nas guerras. A religião celta ensinava a arte da agricultura, da cura com ervas e da caça.

Eram realizadas festas ritualísticas em homenagem a essas divindades, além de iniciarem as pessoas nos preceitos da arte mágica. Eles acreditavam na comunicação com os espíritos e na previsão do futuro.

Com a idade média, essa arte foi considerada bruxaria pela igreja católica, tentava combater os praticantes dos costumes celtas.

A partir daí muitas histórias de seres que possuem poderes não conhecidos ou são capazes de feitos inacessíveis a pessoas comuns foram criadas. Assim é possível ver que ideia de bruxa má foi construída através de histórias passadas de geração a geração em muitas culturas por aí.

 

JACK O’LANTERN – IRLANDA

No Halloween é costume em vários países colocar abóboras com velas acesas na frente de casa. Mas você sabe por quê?

Essas abóboras são chamadas de Jack o’Lantern. A lenda surgiu na Irlanda e conta a história de um cara chamado Jack.

Jack era um alcoólatra que malandramente enganou o Diabo, fazendo com que sua alma não pudesse entrar no inferno. Porém, quando morreu, Jack não podia entrar no céu, por conta da sua vida cheia de pecados.

Sendo assim, ele foi condenado a vagar pela noite com apenas um carvão queimando para iluminar seu caminho. Jack colocou seu carvão dentro de uma abóbora esculpida, virando Jack o’Lantern. Assim, o costume de esculpir abóboras se espalhou pela Irlanda e pela Escócia e mais tarde chegou aos Estados Unidos.

Hoje, o símbolo da abóbora é mundialmente conhecido e é um dos principais elementos que caracterizam o Halloween.

Vai dizer que você já não teve vontade de fazer um Jack nessa época do ano?! 🙂

 

GATO PRETO – EUROPA MEDIEVAL

Não é de hoje que consideram o gato preto sinal de mau agouro.

A superstição surgiu na Idade Média, quando acreditavam que por ter hábitos noturnos, os gatos tinham algum tipo de pacto com o demônio. Se o gato fosse preto, além de vir das trevas, eram considerados bruxas disfarçadas (loucura, né?!).

A partir da difusão dessas ideias, e na tentativa da Igreja em combater o paganismo, surgiu uma perseguição aos gatos na Idade Média. Fato irônico se formos considerar que no Egito Antigo os gatos eram reverenciados como divindades. Pobres gatíneos, ainda bem que a Idade Média já passou!

 

CAVEIRAS MEXICANAS

O México possui um dos costumes mais famosos e encantadores relacionados ao Halloween.

No dia primeiro de novembro acontece o dia dos santos inocentes (que homenageia crianças que morreram antes de serem batizadas) e no dia 2 de novembro ocorre o Dia dos Mortos, ou Día de Los Muertos.

Nessas duas datas, os mexicanos acreditam que almas dos falecidos retornam para visitar seus familiares.

Mas você se engana, se acha que essas comemorações são tristes. Pelo contrário!!!

As pessoas oferecem a comidas e bebidas favoritas dos mortos e enfeitam os túmulos com flores coloridas. As caveiras mexicanas também entram como adereços decorativos, elas simbolizam a vida e são usadas para lembrar e homenagear as pessoas falecidas.

O costume da caveira surgiu com os povos pré-colombianos (Maias, Incas e Astecas) que guardavam o crânio de seus ancestrais e o consideravam uma lembrança boa da pessoa falecida. Para eles, a cabeça era a parte mais importante do corpo, pois guardava as memórias.

Com tanta cor e cultura, dá vontade de pegar o primeiro voo e festejar com os mexicanos essa data, não é mesmo?!

 

Já deu pra perceber que o Halloween é uma festividade muito rica em cultura e história dos mais diversos povos do mundo. Essa data só nos mostra o quanto vale a pena conhecer essas diferentes tradições e nos coloca em contato com o mundo inteiro.

Fonte:HalloweenSite