Um homem Zapata, no Texas, foi condenado à prisão por transportar 63 imigrantes que estavam no país ilegalmente através de um posto de controle da Patrulha de Fronteira dos Estados Unidos (CBP, sigla em inglês) perto de Laredo, de acordo com os autos do tribunal. Na quarta-feira, dia 14, a juíza distrital Diana Saldaña condenou Leonides Navarro Jr. a 41 meses de prisão.

Ele deve ser deportado após sua sentença porque não é um cidadão deste país, de acordo com o Gabinete do Procurador dos EUA. Navarro permanecerá sob custódia, enquanto aguarda a transferência para as instalações do Bureau of Prisons.

A Homeland Security Investigations (HSI) conduziu a investigação com a ajuda da CBP. O Procurador assistente, Paul A. Harrison, processou o caso.

De acordo com os documentos judiciais, Navarro chegou ao posto de controle I-35 por volta das 10:00 pm, no dia 21 de janeiro, dirigindo um caminhão Volvo de cor branco, com placas de Michigan. Ele alegou que estava transportando “móveis”, mas não pode fornecer documentos de embarque ou qualquer outra papelada da carga.

Navarro foi encaminhado para uma inspeção secundária após uma unidade canina alertar sobre o contrabando dentro do veículo.

“Enquanto os agentes direcionavam Navarro para a área de inspeção secundária, ele tentou fugir, seguindo para fora da estrada pavimentada, através de um campo aberto nas proximidades. Navarro então continuou a dirigir pelo campo em alta velocidade até que bateu na em uma cerca”, afirma a declaração de prisão protocolada em 24 de janeiro.

Navarro então abandonou o veículo e correu para o mato. Com assistência aérea, os agentes o localizaram nos arbustos do Rancho Callaghan, a aproximadamente 2,4 km do posto de controle de imigração. Uma inspeção mais aprofundada na carroceria revelou 63 imigrantes, sendo que havia uma grande quantidade de brasileiros. Também tinha pessoas de El Salvador, Equador, Honduras, Guatemala, México, Nicarágua e China.

Navarro se confessou culpado em 8 de junho pela acusação de transportar e conspirar para transportar os imigrantes.

Ele já possui um registro criminal e documentos judiciais do Condado de Webb mostram que o acusado foi preso três vezes de 2010 a 2017, por acusações como porte criminoso de maconha.

Os imigrantes, inclusive os brasileiros, foram processados e deportados posteriormente.

Fonte:Times