Instituto adotou o sistema de regulação e controle

Brasil, julho de 2021 – O Instituto de Assistência à Saúde dos Servidores Municipais – IMAS, não está atendendo mais pelo sistema de cotas que era adotado desde sua implantação.

A medida foi uma determinação do prefeito Rogério Cruz em consonância com o presidente do IMAS,  Júnior Café que assumiu a gestão do instituto no dia 05 de maio do presente ano.

Questionado do porquê da mudança de sistema, o presidente do IMAS, Júnior Café, explicou como eram as cotas e como funciona o sistema de regulação e controle:

“No sistema de cotas, o credenciado tinha um valor estipulado para atendimento por mês aos beneficiários, e uma vez este valor sendo utilizado em sua totalidade, o credenciado não poderia atender mais os usuários até o mês seguinte, e isso acabava gerando um conflito na má administração das cotas.

O novo sistema que é um controle e uma regulação, é um controle de tudo aquilo que é feito pelo nosso segurado junto ao credenciado e junto ao IMAS, na medida que foi estabelecido um valor ao prestador para atendimento por mês, e o prestador verifica que foi consumido um percentual desse consumo em atendimentos, ele entra em contato com o IMAS, e solicita um reajuste, desde que justifique que há uma demanda maior para ser atendida durante aquele mês, e nós do IMAS fazemos este reajuste no mesmo momento para o prestador, e é feito diariamente, diferente do sistema de cotas, onde o prestador que usou o valor repassado antes do término do mês, não poderia atender mais o beneficiário, ressaltando que os atendimentos de urgência e emergência, não precisam de ajustes e reajustes, os prestadores são obrigados a atender conforme a resolução 00422016/imas”.

Júnior Café afirmou ainda que todos os prestadores, foram comunicados via sistema e em alguns casos foram chamados para reuniões, onde foi repassado e explicado a cada um deles, a mudança de sistema de cotas para controle e regulação, de tal forma, que não se justifica, o prestador não querer atender o beneficiário, com a desculpa de que a cota/mês acabou ou que está aguardando novo repasse de cotas do IMAS, “isso caracteriza a má fé por parte dos prestadores que continuam a agir desta maneira”, disse Café.

USUÁRIOS

Segundo o presidente do Instituto de Assistência à Saúde dos Servidores Municipais – IMAS, este novo sistema, é mais benéfico para o usuário porque consegue fazer este controle com os prestadores, fazendo com que eles atendam os usuários do IMAS, porém caso os prestadores continuem afirmando que não estão atendendo por causa das cotas, o usuário do IMAS deve informar quem é ou quem são os credenciados que estão fazendo isso, para que o IMAS notifique o credenciado para que ele esclareça o porquê dele está informando isso ao segurado, porque não é esta a orientação que o instituto passa aos credenciados, se era assim antes, eles tem ciência que desde o dia cinco de maio deste ano, isso já não procede mais, àquele credenciado que persistir nesta tese em não atender bem o segurado, ele será notificado, suspenso e terá o seu credenciamento anulado, de tal forma que o IMAS não vai permitir que seu segurado seja desrespeitado pelo credenciado.

Finalizando Júnior Café disse que o IMAS adotou o slogan #novoimas que significa uma nova gestão na administração Rogério Cruz, respeito ao segurado, um tratamento diferenciado com os prestadores, estabelecendo uma mesa de conversas, mediação, para que o segurado lá na ponta, seja respeitado, bem atendido e o IMAS garanta os direitos que estão estabelecidos no contrato, lembrando que este ano será realizado o credenciamento para que sejam eliminados os maus prestadores e mantido aqueles que realmente querem prestar um bom trabalho ao IMAS e ao segurado, isso representa o #novoimas.