Sob os cuidados do especialista em vários procedimentos cirúrgicos e referência com pacientes transexuais, Luísa Marilac segue em recuperação após retirar a prótese mamária. Ela foi internada às pressas na última quinta-feira (8/9) devido a complicações de uma inflamação nos seios

Brasil, setembro de 2022: Após sentir fortes dores, a influenciadora Luisa Marilac foi internada às pressas devido a complicações em suas próteses de silicone. A revelação foi feita no último sábado (10) pela irmã dela, Alice, que usou as redes sociais da famosa.

Em nota, nesta segunda-feira pela manhã, o médico que está cuidando de Luísa falou sobre o quadro clínico da influenciadora e alertou que ela corria o risco de sofrer uma infecção generalizada caso não fosse prontamente atendida para a remoção da prótese. Luísa agora se recupera em casa, onde continua recebendo cuidados médicos, tomando antibiótico e ainda está com dreno .

“Ela teve uma infecção e precisou ser operada com certa urgência. Realmente era um caso que se não tivesse dado a devida atenção poderia ter evoluído para um caso de infecção generalizada. Tiramos rapidamente a prótese e lavamos a área. Ela ficou sem os seios, mas graças a Deus ela já está super bem, está se recuperando. As próteses que usamos obviamente são próteses de altíssima qualidade.“ Ela ainda está sob cuidados médicos, tomando antibiótico e usando dreno”. Comenta o Dr. Thiago Marra, médico responsável pelo caso.

A primeira cirurgia realizada por Luisa Marilac com o Dr. Marra foi doada por Carlinhos Maia. Após a cirurgia ela teve uma contratura, a prótese ficou um pouco diferente e foi removida. “Na sequência foi colocada outra, mas pouco tempo depois deu seroma, que é um acúmulo de líquido e foi imediatamente tratada. Quando pensamos que estava tudo resolvido, após quatro meses, a prótese acabou saindo devido a uma rejeição decorrente do processo inflamatório relacionado ao silicone industrial”, relembrou ele.

O médico alerta também sobre o perigo desse tipo de silicone industrial, que somam mais de 400 mil vítimas no mundo, muitas delas, mesmo que com vazamentos imperceptíveis, relataram vazamento, reações alérgicas, e suspeitas de câncer.

“Pode parecer uma alternativa mais em conta, mas os riscos associados a ele vão de deformações no contorno corporal até a morte. Esse tipo de silicone é nocivo à saúde. Ele não fica apenas no lugar onde é aplicado e se espalha pelo corpo, causando um quadro crônico de infecções”. Comenta o especialista.

Já a Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) explica que proíbe o uso do silicone industrial em procedimentos estéticos no corpo humano, pois tem como finalidade a limpeza de carros e peças de avião, impermeabilização de azulejos, vedação de vidros, entre outras utilidades.

“O desvio de sua correta utilização, servindo como material para cirurgia plástica, por exemplo, é considerado crime e pode causar sérios riscos à saúde. Mesmo sabendo dos riscos, existem pacientes e “profissionais” que fazem esse tipo de aplicação, contra a lei, que danifica muito o corpo podendo até levar o paciente a óbito”. Finaliza.

Para quem aplicou silicone industrial no próprio corpo, o  especialista recomenda  procurar um médico, mesmo que ainda não tenha sentido qualquer sintoma. “Somente o profissional poderá avaliar a gravidade de cada caso. Caso suspeite do uso de produtos utilizados de maneira incorreta, é possível entrar em contato com a Anvisa por meio da Ouvidoria (www.gov.br/anvisa/pt-br). Também é possível denunciar os casos diretamente à Polícia Civil (181 – Disque Denúncia).

Mas, na contramão da Marilac, algumas mulheres optam pelo explante, depois de associar a existência da prótese a sintomas diversos, como dores articulares e queda de cabelos. Tanto que o número de remoções de implantes de mama aumentou 33% no Brasil, segundo dados da Sociedade Internacional de Cirurgia Plástica. Passou de 14,6 mil, em 2019, para 25 mil, no último ano.

Vale lembrar que a cirurgia para aumento da mama continua sendo um dos carros-chefe das plásticas no Brasil, com mais de 211 mil procedimentos no ano.

 

Cirurgião Plástico Dr. Thiago Marra

Presidente da Associação Brasileira dos Profissionais de Saúde – ABRAPROS e membro titular do Colégio Brasileiro de Cirurgia Plástica. Além de ser especialista em rinoplastia, realiza vários procedimentos como prótese de mama, mastopexia, lipoaspiração, harmonização facial e cirurgias estéticas pós redesignação sexual. Fora do centro cirúrgico, fundou a Associação de Dentistas Especialistas em cirurgias faciais, que visa combater a reserva de mercado e apoiar a classe da Odontologia, para a realização de procedimentos estéticos, como a harmonização orofacial.