Créditos: Rhett Lewis em Unsplash

Mais da metade da população (51%) irá direcionar sua atenção aos jogos do Brasil especificamente. O medo é um sentimento de 33% dos brasileiros que temem uma repetição do episódio “7×1”, como aconteceu na Copa do Mundo de 2014

São Paulo, Novembro de 2022 – A poucos dias de um dos eventos mais esperados do ano, a Hibou – empresa de pesquisa e monitoramento de mercado e consumo – apresenta um estudo sobre a expectativa do brasileiro para o grande campeonato mundial, no Qatar. Com mais de 2400 brasileiros respondentes, a pesquisa “Copa do Mundo 2022” aponta comportamentos, preferência por seleções, hábitos e formas de consumo de produtos e serviços durante o período.

“A Copa do Mundo é o campeonato que move a todos, mesmo aqueles que não são adeptos ao futebol. O brasileiro está otimista para o evento, confiando na seleção brasileira e aguardando o título do Hexa. A data movimenta tanto o comércio quanto as relações interpessoais, sendo um momento para as marcas promoverem seus produtos, promoções e ofertas, além de incentivarem a esperança e a coletividade”, diz Ligia Mello, coordenadora da pesquisa e sócia da Hibou.

 

A Copa do Mundo 2022 acontece no Qatar com 64 partidas e 32 Seleções Mundiais participantes. Para mais da metade dos brasileiros, a atenção será direcionada apenas aos jogos da Seleção Brasileira (51%), enquanto 25% dizem querer acompanhar o desempenho dos atletas do Brasil e de outras seleções de sua preferência. 19% demonstram interesse em assistir ao máximo de jogos que conseguirem e 1% preferem assistir apenas de outra seleção que goste.

 

Momento de união

Acompanhar o campeonato mundial apresenta diferentes preferências de companhia. 68% afirmam que vão ver os jogos com familiares, enquanto 39% com amigos, 35% com seus animais de estimação, 11% sozinhos e 4% com desconhecidos em bares ou eventos. 9% ainda não se decidiram.

 

E os preparativos? Deixar pra última hora?

Quase ¼ dos brasileiros entrevistados decidem como vão acompanhar as partidas apenas no dia dos jogos e não se preparam com antecedência. Dentre aqueles que realizam um planejamento, 22% organizam a casa comprando comidas e bebidas, 16% programam com amigos e familiares de forma antecipada e 3% reservam lugares em bares.
Já 39% acabam por trabalhar normalmente e param apenas durante a partida, enquanto 31% permanecem em casa para assistir de forma tranquila, e 25% não possuem nenhum tipo de folga e tentam acompanhar os jogos da maneira que conseguirem.

 

Mix de sensações

A maioria dos brasileiros afirma que a animação durante o período das partidas é o melhor do campeonato e o que move o momento (52%). Além disso, 21% acreditam que o resgate da esperança é um fator positivo. As folgas durante o período da Copa motivam a animação: 15% dos entrevistados dizem gostar por não trabalharem no horário dos jogos. A oportunidade de estar em boas companhias também entra para a lista de fatores positivos: 10% afirmam que rever amigos e parentes é a melhor parte da Copa do Mundo.

 

Ao mesmo tempo, entre as piores vivências, foram citados os barulhos dos fogos de artifício (74%) e o medo de um “7×1” acontecer novamente (33%), episódio vivido na Copa do Mundo 2014, em partida do Brasil contra a Alemanha. Para 36%, o pior é o excesso do consumo de bebidas alcoólicas, e 17% consideram que trabalhar durante os jogos é a pior parte.

 

Consumo para curtir a Copa do Mundo

Quase metade dos brasileiros (49%) afirma que não comprarão nada de especial para assistir aos jogos da Copa do Mundo 2022. Mas entre os que vão comprar, as roupas nas cores verde e amarelo estão no topo da lista para 27%; seguidas de camisas da Seleção Brasileira (26%), acessórios como óculos, bonés e chapéus (16%), enfeites para casa/rua/bar (12%), cornetas e apitos (11%). A aquisição de novos aparelhos de televisão está no radar para 3% dos brasileiros. Mesmo sendo uma parcela aparentemente pequena, representa um número significativo de lares.

 

Promoções

Durante o período pré e durante a Copa do Mundo, há diferentes ofertas para os consumidores. 46% afirmam gostar dos descontos oferecidos nas compras do período; 34% gostam das promoções ao estilo “Pague 3 e leve 4”; e 5% gostam de kits promocionais para churrasco.

 

As marcas top-of-mind da Copa do Mundo

Quando perguntados espontaneamente sobre os patrocinadores da Copa do Qatar, os entrevistados listaram a Cola-Cola como a marca mais lembrada (42%) durante o período dos jogos. A multinacional é seguida pela Nike com 17%, Guaraná Antártica com 12%, e Banco Itaú com 11%.

 

O fim do bolão?

Nesta Copa do Mundo os brasileiros foram categóricos: 78% afirmam que não vão participar de bolões de apostas. O álbum deste ano, com preço acima do esperado, ficou fora do alcance da maioria da população. Apenas 20% aderiram à prática em 2022.

 

Quem leva a taça esse ano?

O Brasil aparece com 87% de crença em ser hexacampeão. Logo depois, vem a Alemanha (4%), Argentina e França com (2%, cada) e apenas 1% dos votos para Inglaterra, Espanha ou Portugal, cada um.
Metodologia

A pesquisa “Copa do Mundo” foi desenvolvida pela Hibou, no período de 16 a 18 de Outubro de 2022, por painel digital. Participaram do estudo 2400 brasileiros, dentre homens e mulheres, em sua maioria na faixa etária de 36 a 45 anos. O estudo tem 95% de significância com 2% de margem de erro.